Arquivo do mês: outubro 2013

Episódio quaseComentado: Kill la Kill #1

Depois de ter uma alta expectativa com a temporada passada e dar com a cara na porta da sala chamada expectativa, aqui estou eu, novamente olhando os episódios “descabaçadores” da primeira rodada desa nova temporada.

Parando para analisar os animes que vão estrear, até que temos uma boa expetativa, mas depois de levar a tufada da ultima temporada, eu fiquei bem mais receoso (Gundam Build Fighters hmmm).

Porem todavia entretanto, surgiu um anime nesse manada de random que realmente me chamou a atenção de primeira.

"VUALA!"

“VUALA!”

Kill la Kill a primeira vista parece ser tipo um primo distante do épico Tengen Toppa GUREN LAGANNNN e também aquele super amigo do Panty & Stocking with Garterbelt, que de alguma forma extremamente óbvia, anda como ele, se veste como ele, e sempre pega os corpo refugo que sobraram.

Eu não sei quanto a vocês, mas quando eu vejo animes neste estilo, automaticamente a palavra Cartoon Network me vêm a mente, mas enfim….

Voltando.

Eu encaixo a trama dessa série algo como tipo, pegue aqueles animes de slice of life em escola. Tira o slice of life. Deixa a escola. Chame alguns dissidentes da Gainax. Crie um visual cartunesco. Crise uma narrativa cartunesca. Adicione uma dose cavalar de shounen. E pronto.

"Não sei quem fez a imagem, mas eu gostei"

“Não sei quem fez a imagem, mas eu gostei”

ELE ESTA VIVO!!!!!!!!

É uma trama bem simplista na forma de explicar, mas no primeiro episodio, parece que o furo da coisa em si é bem mais embaixo.

A historia começa na academia Balamb Garden, digo, Honnouji, onde de alguma forma os alunos que integram o conselho estudantil são quase….sei lá como explicar o que eles se parecem, mas podemos dizer que são algo entre policia/militar, ou algo do genero.

"SUPA TENGEN TOPPA. GURREN LAGANN"

“SUPA TENGEN TOPPA. GURREN LAGANN”

Enfim, foda-se.

O fato é que eles chegam quebrando tudo, na maior cara de pau, sempre promovendo a ordem e disciplina na academia no melhor estilo russo da coisa.

Não andou na linha? Mandar bilhetinho no caderno e chamar os pais para ter uma conversa de perto contigo? Hohohoho.

"Fatality"

“Fatality”

E.

"Virou comida de corvo"

“Virou comida de corvo”

É. Entenderam porque eu disse que o negocio era russo?

Mortes gratuitas no melhor estilo anime-cartoon? Ow shit, esse treco vai ficar bom hein.

Depois do cara loirinho ai dissecar o gordinho anonimo que roubou um uniforme que dá poderes do conselho estudantil é que somos apresentados a toda poderosa PRESIDENTE DO CONSELHO.

 

 

 

Misaki_Ayuzawa

Opa, imagem errada.

 

"Belas palavras"

“Belas palavras”

 

Depois de sermos apresentados ao que diabos esta acontecendo na academia,vemos que no final de tudo, aquela porra é quase um campo de concentração, com a diferença do passe-livre.

E claro, que é nesse momento que a protagonista surge.

"Isso ai me é familiar, hein..."

“Isso ai me é familiar, hein…”

Não preciso nem dizer, que ela é uma aluna transferida que foi para a academia em busca do cara que matou o pai dela para, enfim, poder se vingar, né? Tá ali, estampado na cara dela.

E é nessa hora que vemos um pouco mais do mundo que o anime nos apresenta.

De alguma forma enfadonha, a academia fica no alto de uma montanha, e a cidade em si se desenvolve nas encostas da formação rochosa, no melhor estilo “world map” de algum JRPG genérico.

Nostálgico. Ou não.

Depois da nossa protagonista (cujo nome é Matoi Ryuko) conhecer um bando de pirralhos na parte mais favelada do local e de dar uns bons “espancs” neles, finalmente ela é apresentada na sua nova turma em Balamb Garden.

E claro que nos é apresentados a sua companheira moe-extreme-nonsense-um pouco ecchi-mais nonsense ainda, Mako Makanshounãoseimaisqueporradenomefudidodelembrar.

"Essa imagem resume bem ela"

“Essa imagem resume bem ela”

E era mais do que previsível de que alguma forma, a Ryuko ia dar um jeito de tretear umas tretas tensamente tretadas com o conselho, né? Mas é claro. Totalmente claro.

Bom, na verdade não, mas não se surpreenda com essas coisas.

Assim como Guren Lagann por muitas vezes mostrou ser bem “inconsistente” no meio em que andou, com coisas sem pé nem cabeça acontecendo de uma forma bizarramente lógica, Kill la Kill segue a mesma formula.

As coisas acontecem de uma forma tão natural que chega a ser bizarra. Tipo, as coisas acontecem rápida, sem muito meio termo,e acredite, você acaba se sentindo confortável com a situação.

"Agora foi um brutallity"

“Agora foi um brutallity”

Bom, depois da Ryuko levar um verdadeiro ME DE  A SUA FORÇA PEGASUS de um baixinho careca, era claro que ela ia sair fugindo que nem um cão depois de levar uma surra do cachorro do vizinho, non?

Antes um covarde vivo do que um corajoso morto. Mas eu prefiro chamar de RETIRADA ESTRATÉGICA. Soa mais glamuroso.

Ryuko então segue até o que sobrou, da possivelmente, sua casa e lá tem alguns flashbacks random do momento em que o seu pai fora morto por um cara usando uma tesoura gigante (!) [ah esqueci de mencionar, a arma da Ryuko é uma metade de tesoura gigante, conhecida como a unica coisa que pode cortar os uniformes de power ranger dos membros do conselho].

Depois de um cara muito suspeito estar a espreita e fazer com que a nossa heroina caia num alçapão, Ryuko então é estrupada no novo nivel hentai.

Aranhas gigantes? Demônios com mais caralhos do que a quantidade de braços de um polvo? Tentáculos?

Não meu galo.

A moda agora é ser estrupada por um….

 

 

SEIFUKU DO CAPETA

Uma revolução no meio hentai!

ALL HAIL GOD OF FAP!!

Bom,depois de vestir o uniforme do capeta, a nossa heroína esta pronta para então salva a sua recém-amiga Mako, que foi pego pelo conselho para fazer ela voltar e se fuder mais um pouco.

Mas claro que agora as coisas estão um pouco mais sérias, porque agora a Ryuko é a…

"MOTHEROFGOD"

“MOTHEROFGOD”

Super Ryuko.

Alias, queria deixar aqui o meus parabéns para esse fansub que legendou esse episodio que eu baixei. Nada mais genial do que botar o endereço do site na parte MAIS PRINTADA do episodio.

Novamente os meus parabéns!

Voltando.

Depois da Ryuko lançar o CÓLERA DOS CEM DRAGÕES contra o baixinho boxeador, ela então parte para o novo desafio.

"...COMO SE DÁ CRTL+ALT+DEL COM UMA SÓ MÃO"

“…COMO SE DÁ CRTL+ALT+DEL COM UMA SÓ MÃO!”

Desafiar a Presidente do Conselho.

Finalizando.

Kill la Kill é um anime que me despertou um ceto entusiasmo que fazia TEMPO que eu não sentia.

Porra meu, essa porra tem toda a loucura que eu gosto. Uma historia de fundo bem legal e meio macabra. Ecchi de uma forma cartunesca. Estilo cartunesco e puta que pariu, mortes gratuitas.

MORTES GRATUITAS

"Sábias palavras"

“Sábias palavras”

Nada melhor do que isso.

Esperando ansiosamente pelo segundo episódio.

1 comentário

Arquivado em Episódio quaseComentado

Live-action de Boku wa Tomodachi ga Sukunai é um preludio do apocalipse?

"Quem é aquele cara de cabelo branco? Não lembro do personagem na série..."

“Quem é aquele cara de cabelo branco? Não lembro do personagem na série…”

Não interessa o jeito de como você vê isso, quando o próprio autor da budega toda diz que a ideia em si não foi das melhores, o que seria uma simples adaptação de uma light novel, com o simplório pretexto de se aproveitar de toda a fama que o anime gerou, acabou se tornando num MASTER FAIL antes mesmo de ter o seu primeiro “teaser” liberado.

E o que mais me amedronta é que eu vi que teve gente que ainda botava esperanças nisso. Adivinha quem?

Claro né. Os fãs.

Eu sempre vi com suspeitas a opinião de fãs, que já ficou evidente que é a exceção a regra da famosa frase “a voz do povo é a voz de Deus”.

Opinião de fãs para mim, valem tanto quando uma moeda de meio centavo, ou seja, é um paradoxo completo. Ultimamente vi uns fãs chiarem porque o grande sucesso do momento, que sera esquecido ano que vem no melhor efeito Sword Art Online, Shingeki no Kyojin teria o seu titulo traduzido do mangá para “Ataque dos Titãs” aqui no Brasil, pela JBC.

Realmente né pessoal, traduzir um titulo japonês para o português aqui no Brasil é uma afronta para as nossas inteligencias, não é mesmo? Faria mais lógica se traduzissem para….sei lá, esloveno?

Bom…pelo jeito faria lógica para os fãs da série em questão.

E eu tenho a mesma opinião quando fã começa a meter muito o fedelho em adaptações cinematográficas, tanto de material oriental, a qual esse humilde e perfeito blog aborda, quanto material ocidental (ALL HAIL SENHOR DOS ANEIS).

Deixa eu ver….Akira deve ser o próximo alvo não é mesmo? Motivo numero um: Americanos fazendo um filme japonês. Segundo: Não se passara no japão.

Oh…

Se você for analisar, para fã, qualquer, eu digo, qualquer fã de anime, adaptação perfeita TEM que ter atores japoneses, mesmo que os personagens sejam OCIDENTAIS. Uma adaptação de Gundam com atores orientais? Pff. Macross? Focker é bem japonês mesmo….

Eu tenho repudio a esse tipo de pensamento, de que adaptação boa de anime/manga tem que ser estrelado por cosplayers.

Bom, o resumo da historia?

Graças a Kami-sama que existe a adaptação de Boku wa Tomodachi ga Sukanai! Um tapa na cara desses fãs que glorificam o Japão mais do que deveriam!

Medo desse filme hein.

Ainda mais que a atuação nipônica por si só já é meio bizarra, somada a orçamento baixo e quase-tudo-feito-nas-coxas, já é motivo mais do que suficiente para o “DEU MERDA” ser declarada.

PS: Eu sei que esse filme já esta meio oldzinho, mas me deu vontade de comentar sobre ele e sobre o efeito “pré-divulgação” dele.

1 comentário

Arquivado em Geral, Noticias